Biofaces Bring Nature Closer

      Urbanus cf. procne - Brown Longtail (Plötz, 1880)

      09 Set 2018

      Lepidoptera: Bombycina: Papilionoidea (atual) / Hesperioidea: Hesperiidae: Eudaminae

      Urbanus é um gênero de borboletas da ordem Lepidoptera, subdivisão Bombycina, superfamília Papilionoidea (ainda chamada de Hesperioidea por algumas entidades), família Hesperiidae e subfamília Eudaminae. Possuem uma envergadura alar de aproximadamente 38-48mm, com uma média de cerca de, aparentemente em maioria, 46mm. O sujeito retratado é APARENTEMENTE um macho, mas não há garantias nesta informação pois é baseada em pequenos detalhes visuais e eu posso estar enganado.

      Sinônimos deste táxon incluem:

      Goniurus procne (Plötz, 1880)
      Teleus procne.

      As larvas são polifitófagas.

      De acordo com o Cesar do Insetologia, a identificação é sugerida como U. procne:

      "Todas devem ocorrer no Ceará ( http://www.biotaneotropica.org... ), não descarto nada por aqui;

      U. simplicius ( https://www.butterfliesofameri... ), eu acho que se descarta pelos padrões do segundo par de asas;

      Em BugGuide ( https://bugguide.net/node/view... ), alguém comenta sobre uma marca mais clara abaixo da clava de U. teleus ( https://www.butterfliesofameri... ), diferenciando-a de U. procne ( https://www.butterfliesofameri... ), em seu exemplar me parece ausente;

      Noto a mesma característica de U. teleus em U. tanna ( https://www.butterfliesofameri... ), não sendo porém evidente em todos os exemplares.

      Em U. tanna, a franja das asas do segundo par é mais destacada, mais clara, o que reforça com a característica anterior que deve ser U. procne." - ( https://www.insetologia.com.br... )

      São localizadas da Argentina, Norte através da América Central e México ao Sul do Texas. Podem ser raramente vistas no Sul do Novo México, Sul do Arizona e Sul de Califórnia. Possuem uma distribuição muito ampla no Brasil, América do Sul.

      U. procne possuem asas marrons. As asas anteriores possuem duas finas listras brancas longitudinais, a distal ao corpo sendo mais curta. Escamas de odor na dobra costal da beirada principal das asas anteriores são características de machos. A mancha marrom próxima da costa é separada por uma linha interna no lado inferior das asas posteriores. Adultos possuem cauda. Os ovos são depositados pelas fêmeas nas plantas hospedeiras; quando nascem, as larvas se alimentarão das folhas. Quando jovens, estas irão viver em um ninho feito de uma folha dobrada. As larvas são verdes com um "pescoço" avermelhado e cabeça grande e escura, variando em uma coloração mais escura ao passar de ínstares e podem atingir até 35mm ao último ínstar. Quando maduras, as larvas são de coloração marrom-vermelho com uma linha branca finamente pontilhada e uma linha branca quebrada no meio do dorso. A cabeça é grande com um "pescoço" constrito e um estreito pronoto. Se escondem durante o dia na base da planta e se alimentam durante a noite. A pupa é feita dentro de um casulo solto, escondida e camuflada em serrapilheira. ( https://books.google.com.br/bo... procne host&f=false )

      A pupa é marrom-escura e pode ser vista aqui: ( http://www.thedauphins.net/bro... )

      Os ovos são arredondados e amarelo-esbranquiçados. O processo ovo-adulto leva cerca de 40 dias.

      No Sul do Téxas há três gerações ao decorrer do ano. Plantas hospedeiras incluem Cynodon dactylon ((L.) Pers., 1805) (Poaceae: Chloridoideae: Cynodonteae) ("grama seda" / "capim de burro" / "capim de Bermuda"), Sorghum halepense ((L.) Pers.) (Poaceae: Panicoideae: Andropogogoneae: Sorghinae) ("maçambará" / "peripomonga" / "sorgo-de-alepo") e a maioria da família Gramineae.

      Habitats incluem aberturas de gramados em florestas tropicais e subtropicais, primárias e secundárias. A espécie está sofrendo declínio populacional no baixo Vale do Rio Grande, necessitando de segurança, monitoramento e conservação. Aparentemente, não estão sob risco de extinção dado sua muito ampla distribuição, mas são raras em outras áreas como e, especialmente, a periferia.

      Mais fontes:

      ( https://en.wikipedia.org/wiki/... )
      ( http://eol.org/pages/253099/ov... )

      Identificada pelo Cesar do Insetologia, o link foi postado ao decorrer da postagem.

      Data: 2 de Junho, 2018 às 14:58:45
      Local: Ceará, Fortaleza (Lat: -3.75, Long: -38.48)

      Publicações Relacionadas Fotos Vídeos Sons Mais do Usuário
        Ver Mais Publicações
        • Views1685
        • Curtidas5
        • Comentários0
         Curtir
             
        Ampliar Mapa
        Detalhes
        Localização  Brasil, Ceará, Fortaleza
        -3.7319029, -38.52673930000003
        Reportar Abuso Sugerir Informações
        Desenvolvido por dothCom
        Copyright © 2012 Biofaces. Todas as imagens © seus respectivos proprietários.